terça-feira, 27 de setembro de 2016

Briga de foice nos Estados Unidos!



Não sou só eu quem afirma, “meu caro Boechat” -- ex comunista, hoje comunista enrustido e simiesco comentarista político dos mais bem remunerados, além de ter verdadeiro ódio dos militares -- são os milhões e milhões de brasileirinhos que, cansados de ver tanta bandalheira, tanta roubalheira, tanta esculhambação – afirmam que os militares só erraram ao não fazer o mesmo com todos esses terroristas comunistas que nos roubam e nos desgovernam, o mesmo que fizeram com o coitadinho do “Herzog”. Foi esse o maior e único erro dos militares: ficar passando panos quentes em bundas sujas de terroristas! Agora só nos resta ficar engolindo sapos, pois já dizia minha querida vovozinha:--“Aí dos vencidos, meu filho” ...
Dona Hilary caiu de pau em cima do Donald Trump, bilionário empresário, devido ele se negar a expor ao mundo sua declaração de imposto de renda. Não sei se ele sonega imposto, mas ele tem toda razão ao dizer que “trilhões de dólares” dos contribuintes americanos são gastos pelas suas Forças Armadas, para serem os “xerifes do mundo”! E que os países “protegidos” pelos americanos, Japão, Coréia do Sul e muitos outros ao redor do mudo, deveriam pagar por esses “serviços”, assim como a “OTAN” deveria se engajar decididamente no combate ao “Estado Islâmico”, estado que surgiu por culpa dela e do Barack Obama, ao que “ela” rebate dizendo que os americanos tem mais que obrigação de defender seus “amigos” ao redor do mundo, antes que eles caiam nas garras dos comunistas da “China e da Rússia”. Essas foram, nessas minhas muito mal traçadas linhas, o principal da “briga de foice” desenvolvida pelos pretendentes ao trono da “Casa Branca”.
O Brasil não gasta “trilhões de dólares” na defesa dos seus amigos “pelos quatro cantos do mundo”. Quem somos nós... Mas gasta “bilhões de dólares” ajudando ditadores na África e na América Latina. E ninguém faz nada, ninguém diz nada, mesmo sabendo que jamais tornaremos a ver a cor desse nosso tão suado e tão desgraçadamente dinheiro perdido... 
Coronel Maciel.
   

domingo, 25 de setembro de 2016

Em aviação, errar é desumano...



Pousar sem trem é pior que perder pênalti! Amigo nosso, excelente piloto, “largou” a FAB, preferindo a não menos brilhante carreira de Comandante Internacional da VARIG! Um belo dia, lá foi ele fazer um simples voo de “readaptação” no popular T-6, (na época ele voava o B-26) e esqueceu de baixar o trem. “Inquerido” pelo investigador de acidentes aeronáuticos, disse que “um barulho infernal de uma maldita buzina o impedia de ouvir os alertas da Torre Natal”. A tal buzina era justamente o aviso que o trem estava recolhido...
A “Folha de São Paulo” publica hoje dois graves acidentes aéreos, acontecidos anos passados. Fiz não sei quantas vezes a rota Marabá-Belém, nos meus velhos, mas fortes e corajosos aviões “Dakota--C-47”. Decolávamos, e era só manter a proa magnética “027” e esperar, que Belém estava logo ali na frente. Um “B-737 da VARIG”, num outro belo dia, decolou para fazer a mesma rota. Já era de tardezinha e o piloto em vez de voar no rumo “027”, aproou, logicamente por engano, o rumo “270”. Estava na hora de um jogo do Brasil, e o Comandante escutava atentamente a transmissão da “peleja”. Moral da história: após mais de uma hora e vários minutos “de terror”, pouso forçado, noturno, com perda total da aeronave; das 54 pessoas à bordo, felizmente 41 foram resgatadas com vida.
Outro caso foi o do avião da “GOL”, voo 1907, que vinha de Manaus e se “chocou” como um “Legacy” que decolou de São José dos Campos, destino Estados Unidos, com um pouso técnico intermediário em Manaus. Resultado: todas as 154 pessoas à bordo do avião da “GOL”, morreram. O acidente ocorreu no sul do Pará, nas proximidades de “Cachimbo”, local onde eu pernoitei várias vezes.
Não vou agora entrar em inúteis considerações, com as mais variadas hipóteses, alegações, achismos, que envolvem o caso. Mas, no meu modo duvidoso de julgar, pois o mal julgador por si julga os outros, o erro foi “única e exclusivamente” dos pilotos americanos. Os “eternos sofrimentos” ficam guardados nos corações dos parentes das vítimas. Os que morrem, deixam de sofrer...
Coronel Maciel.

sexta-feira, 23 de setembro de 2016

Guido Mantega.



Como ele; como outros iguaizinhos a ele, existem muitos o Brasil. Na realidade, nada de mal lhes acontece; nada! É só ver o caso da dona Dilma, a qual, cassada, mas não capada, continua na mesma “clandestinidade” de sempre. O mesmo acontece com o Lula, e tantos outros da mesma laia.
Querem melhorar o ensino no Brasil? É só seguir o exemplo dos nossos Colégios Militares! Querem melhorar o Brasil? É só seguir o exemplo de qualquer uma das Organizações Militares das nossas Forças Armadas, as únicas que, embora fazendo das “tripas coração”, são exemplos de Organização.
Coronel Maciel.

quarta-feira, 21 de setembro de 2016

Sonho meu.



Sei que hoje vou decepcionar muitos dos meus amados ouvintes, principalmente aqueles que me aprovam quando escrevo ajudado pelas mãos dos anjos dos céus, menos quando escrevo ajudado pelos demônios dos infernos! Uma hora, “Saint Exupéry”; outra hora, Alan Poe (quanta pretensão, meu Deus!)
As esquerdas do Brasil, assim como as esquerdas do mundo inteiro, do Vaticano ao plenário da Desorganização das Nações Desunidas, são amantes espirituais no “negão enganador”, que luta desesperadamente para continuar no poder, nos braços da branca-aguada-corna-mansa-pneumônica-derrotada. E só há uma, uma só, maneira de colocar o Brasil novamente nos trilhos:--Uma nova Ditadura, mas uma Ditadura “pra valer”, uma Ditadura que não fique passando panos quentes em bundas sujas de terroristas.
Mas esse “sonho meu” e de outros milhões de brasileirinhos, que agora estão morrendo nos corredores sujos dos hospitais; das mães que estão agora chorando a morte de seus filhos nas mãos de bandidos; um Brasil cada vez mais derrotado nas mãos de políticos cada vez mais ricos e cada vez mais longe do alcance das leis, – esse sonho tão distante só será possível de acontecer com a vitória do Donald Trump, o candidato Republicano que pretende não só colocar os Estados Unidos novamente nos trilhos, como também todo seu imenso, desolado, corrompido,  sujo, fedido (para não dizer “fudido” que é feio) “quintal”, que vai do México às profundezas geladas Argentinas.  
Coronel Maciel.

segunda-feira, 19 de setembro de 2016

Rigoletto:-- "Vil razza dannata"!



Não são poucos os estudantes de Universidades, de Escolas Técnicas, e de tantas outras, públicas ou  privadas, espalhadas por aí, que se desesperam e “danem-se” a cometer loucuras, a cometer verdadeiros absurdos, ao verem que estão sendo vítimas, não de verdadeiros professores, mas de “profissionais do ensino”, especializados em “Lavagens Cerebrais”, a serviço dessas malditas esquerdas que hoje ocupam os melhores cantos,  recantos e desvãos desse “fudido” Brasil. E o que é pior: verem, perplexos, que ninguém faz nada! Absolutamente nada! Só blá-blá-blás! Muito menos os diretores e reitores dessas Universidades, a grande maioria oriunda das esquerdas e de Partidos Comunistas. Estudantes que se desesperam ao ver que até seus pais, aqueles deveriam ser seus verdadeiros líderes, caírem na conversa dessa “vil raça de assassinos”. Muitos desses estudantes, desesperados, sem esperanças no futuro, se comportam como “Dom Quixote” na sua luta inglória contra “Moinhos de Vento”, luta que na verdade deveria ser “lutada” pelos militares, aqueles que um dia juraram defender a pátria com o sacrifício da própria vida! Estudantes, coitados, que abandonam as salas de aulas e até o convívio familiar, e se lançam de peito aberto à procura de um lugar ao sol, um sol que nunca brilha para todos...  
São estudantes que não conseguem ficar passivamente nas salas de aulas ouvindo seus professores, seus mestres, seus doutores defendendo, só para dar um exemplo, a famigerada “Lei Rouanet”, quando verdadeiros malandros que se dizem “artistas”, mas que nunca fizeram “porra nenhuma na vida”, ganhando rios de dinheiro. Fazendo com que esses estudantes se revoltem, ao verem seus próprios professores defendendo essas “barbaridades’.  Dentro de uma sala de aula, um professor é um rei...
O que fazer então? Burrice é querer fazer como eu tentei fazer uma vez quando na ativa, e levar, como eu levei, 15 dias de prisão sem fazer serviço, e ver suas asas e esperanças perdidas! Ora, em sendo assim, o melhor mesmo é ficar de bico calado, aguardando as “melhores bocas” que sempre aparecem para aqueles que sabem se comportar melhor...
Coronel Maciel.

domingo, 18 de setembro de 2016

Velho Chico!



Muitos, com eu, não acreditam que Jesus Cristo era filho de Deus; mas acreditam, como eu acredito, que Jesus era uma pessoa exatamente igual a todos nós, porém dono de uma personalidade tão forte, tão dinâmica e tão importante, que jamais foi e nem nunca será igualada! Jesus foi também o precursor do movimento romântico no mundo; mesmo com as “arbitrariedades” de todos os românticos do mundo, quando, desafiado pelos que exigiam que ele se pronunciasse contra Madalena, acusada de adultério, disse as palavras mais “românticas” do mundo: -- Quem se achar livre dessa culpa, que atire a primeira pedra!
Jorge Amado, o grande baiano Jorge Amado, comunista até de baixo d’água, porém “bom comunista”, se “possível for”, foi o criador do “Quincas Berro D´água”, um dos muitos “filósofos--românticos—pastores—das--noites” do cais da minha querida Bahia de Todos os Santos e do Pai Santo “Jubiabá”, quando, no auge de mais uma das suas inúmeras e memoráveis noitadas homéricas, regadas com muita cachaça e viola, dizia que “não era possível dormir com todas as mulheres do mundo, mas devia-se fazer força!” e que “quando um homem morre, ele se reintegra em sua mais autêntica respeitabilidade, mesmo que tenha cometido loucuras na vida”...
Coronel Maciel.