domingo, 28 de maio de 2017

Pesadelos!

O inferno é aqui? O Brasil já foi um paraíso? Uns dizem que sim; outros, que não.  Uns dizem que o verdadeiro Paraíso; que o “Jardim do Éden” existe; mas que é preciso morrer, para conhecê-lo! Uns dizem que também será preciso que muitos morram, para o Brasil voltar a ser novamente “um paraíso”; que seria preciso uma grande guerra; uma grande luta fratricida! Uma guerra entre o céu e o inferno: Os “anjos” de um lado, lutando contra esses demônios que conseguiram transformar o Brasil neste verdadeiro inferno!
Coronel Maciel.


sábado, 27 de maio de 2017

Brasil, num "Sufoco Monomotor"

Brasil, sufoco monomotor!
Só aqueles que passaram tremendos sufocos, como esse hoje velho piloto “hangarado”, que passou duas horas, e duas horas não são dois minutos, voando monomotor (o outro pegou fogo!), pilotando um corajoso “Dakota C-47”, um verdadeiro recorde de “sufoco monomotor”, com a velha garça entupida das mais variadas espécies de “pessoas a bordo”: papagaios, macacos, cachorro magro, tartarugas, padres, freiras e índios, sobrevoando o sinuoso Rio Juruá, de baixo de chuvas e trovoadas, é que pode imaginar o que é um sufoco em pleno voo; o que é sentir aquele “gostinho de merda na boca”. Mas, acredite quem quiser, após o pouso em “Eirunepé, linda e pequenina joia perdida no “Juruá”, e já nos últimos suspiros de uma tarde que morria, como diria um poeta, fui carregado, como herói, ao longo da pequenina pista de pouso!

Procura-se um piloto, sortudo como eu, para pilotar esse desgovernado Brasil! 
Coronel Maciel.

sexta-feira, 26 de maio de 2017

Sonho meu.

Sonho meu.
Ora, me disse, ontem, o Generalíssimo Castelo Branco, numa movimentada seção “Espírita”, contando com a presença de todos da sua turma: -- Ora, coronel, se uma simples “demonstração de força” foi o necessário e suficiente para dar um “cobre e alinha”, colocando todos com o rabinho entre as pernas, imagine outra “64”, hein? Tudo voltaria à Santa Paz, com o “Serginho” terminando logo com essa tal “Lava Jato”, cheia de “considerandos” e chegando logo aos “finalmente”, com toda essa cambada de “filhos das putas” torrando nas labaredas sulfúreas dos infernos, e o Brasil voltando a ser feliz novamente, hein!  

Mas foi tudo um sonho; acordei...
Coronel Maciel.

quinta-feira, 25 de maio de 2017

Procura-se bons pilotos!

Quem sou eu, pertinho dos meus 77, “inútil na paz e incapaz para guerras”, para dar minhas “manetadas” nesta podre, vil e corrupta conjuntura! Mas diria, mesmo de modo apressado, àqueles que estão ”apavorados” com “as tropas nas ruas”, que fiquem frios: os “generais, os brigadeiros, os almirantes”, aqueles “úteis e capazes”, não estão nem aí, nem dispostos “à novas aventuras”.  À tropa, àqueles que estão realmente na luta, dentro do “CB”, no meio de chuvas e trovoadas, só lhes restam “apertar os cintos e não chorar”; tanto eles, como os seus e os outros milhões e milhões de brasileirinhos, eternos sofredores e vítimas de tão corruptos tempos.  

A não ser que algum “aventureiro”, os “Controladores de Voo”, por exemplo, os únicos capazes de fazer o Brasil realmente acordar, resolvam novamente se “arriscar” e deixar todos os aviões nos calços, e depois sofreram os rigores dos Estatutos, Leis e Regulamentos, forçados então a saltar sem paraquedas, estatelados, esfomeados e expulsos da nossa tão querida Força Aérea Brasileira! 
Coronel Maciel.      

terça-feira, 23 de maio de 2017

"Delação Premiada"!

Não me é possível imaginar que o Michel Temer, hoje, coitado, tão desacreditado, vá sair do Jaburu direto para Papuda, só porque o Lula não lhe ensinou o famoso “Pulo do Gato”! Pulo de um gato de sete vidas, apesar de não passar de um perigoso rato barato, zombando de “nóis” e do Sergíssimo Moro!  
Quando o Sarney mandou me prender, designaram um “Brigadeiro” para me interrogar, o qual chegou todo lépido, alegre, risonho e satisfeito, transportando uma mala tipo 007, que logo percebi ser um falso gravador. De imediato fiz uma espécie de “Delação Premiada”, me propondo a dizer tudo o que sabia.  Disse tudo e de tal modo, que ele logo se deu por satisfeito.
Todo mundo sabe que a FAB sempre teve e sempre terá suas panelinhas. Mas, o que é panelinha? Ora, panelinha é tudo aquilo a gente não está dentro! Eu, podem perguntar a todo mundo que quiserem, nunca pertenci a panelinha nenhuma. Deus me livre! Não sou nenhum santinho, e em verdade em verdade vos digo que nem sei como consegui chegar a coronel.
 Sempre fui um “moita”; e a tal ponto, que um meu Comandante, quando eu aluno em Barbacena, uma vez me perguntou, “por que eu não pedia desligamento”. Só não o mandei à puta que o pariu, porque, aí, sim! -- seria desligado! Além de moita, sempre fui individualista; nunca gostei de trabalhar em grupo, em “Estado Maior”, fato que considero falta grave! Foi por isso que resolvi criar um BLOG, onde posso dizer tudo o que sei, sinto e quero; usando, às vezes, os melhores palavrões do mundo! Mas sempre ao lado da verdade, sem mentiras, e sempre procurando não ferir a minha, nem a dignidade de ninguém! (Só uma vez a do Barack Obama...)
Razão pela qual “aconselho” o ainda Presidente Temer, a dizer toda verdade, de preferência sem mentir e sem medo de levar o Lula também lá pra Papuda!  
Coronel Maciel.


domingo, 21 de maio de 2017

Eta Brazilzão da Porra!

Noventa e nove por cento dos “brasileirinhos” (não vou nem falar do restante da humanidade, que também faz (ou fazem?) a mesma coisa), isto é, --  “batem palmas com vontade” (como dizia o Chico Buarque, um dos mais vivos do mundo, hoje vivendo, ébrio, pelos Cafés de Paris) para os outros um por cento, que são, e para sempre serão, os mais vivos brasileirões; os donos da “boiada”, tanto a boiada chifruda que enriquece os donos dos frigoríficos da vida, como a boiada dos que “batem palmas com vontade”.  
Nesta atual fase deste “Brazilzão da Porra”, esses mais vivos; esses um por cento, todos nós, brasileirinhos “babacas” como eu, sabemos quem são! Mas não fazemos “porra nenhuma” para capá-los; para decapitá-los, ou mesmo guilhotiná-los, como faziam na época da “Queda da Bastilha”; ou fuzilá-los, como fazia o Fidel Castro, nos seus eternos “Paredóns’! Continuamos e continuaremos, para sempre e eternamente -- e não adianta mais clamar pela volta dos militares -- a fazer o que sempre fizemos: -- clamar por justiça, e outras mil babaquices, enquanto eles, os vivos, os deputados, os senadores, os governadores, os presidentes, os donos da boiada, os corruptos e corruptores, continuarão como sempre e para sempre torrando nosso dinheiro pelas Quintas Avenidas do mundo!
Coronel Maciel.


sábado, 20 de maio de 2017

'All of me".

Apesar de tudo, amados ouvintes, tudo não vai dar em nada! E quanto mais gente envolvida, pior para “nóis” e melhor para eles. Ainda bem que (ainda) nada respingou nas nossas queridas Forças “Amadas”. Muita gente estranhando o “silêncio” (ou medo?) do “Cunha”, silêncio que tanto apavora o “Michel”.  Michel, o fim de um mundo, não é o fim do mundo...   
Ainda bem que ainda não conseguiram mergulhar as Forças Armadas neste mar de lama; mas, sinto que alguma coisa “paira nos ares”; a compra dos jatinhos supersônicos suecos, por exemplo.  Afinal, foi um “grande negócio”, tramado pelo Lula, o rei dos ladrões, negócio de quatro e meio bilhões de “dólares”, dólares capazes de balançar o silêncio e o “céu dos brigadeiros”...  
Mas chega! Eu não quero mais saber! O que me importa é que hoje é sábado, um sábado lindo “azul da cor do mar”, e nada melhor que um sábado para sair voando por aí, pilotando meu velho Fiatizinho, e fazer minhas “blitz’s” pelos bares das “Quintas Avenidas” que margeiam as ensolaradas praias de Natal – “Trampolim da Vitória”, capital espacial do Brasil, das loiras geladas, e das mais gostosas lagostas grelhadas do mundo! 
Coronel Maciel.