terça-feira, 22 de janeiro de 2019

FÉRIAS NA SUÍÇA!


Num Cantão lá na Suíça.
Esquecendo um pouco essa novela tragi-cômica do “Bolsonaro”, coitado, e mudando um pouco de pau pra cacete; e como muito bem dizia aquela Madre Superiora levemente ruborizada lá no meu Belém do Pará, eu também não sei como é que pode, e isto em pleno século vinte e um, ainda ter tanta  gente por aí, e eu, coitado de mim, estou metido nesse meio, que não acredita que nem mesmo uma única vírgula tenha sido obra de Deus, ou do Espírito Santo, nos chamados Livros Sagrados, de qualquer religião das não sei quantas que existem por este mundão de Deus. Pecadores como eu que acham que tudo foi muito bem ou mal bolado, imaginado, por um bando de homens velhos, brochas, barbudos, que no final da vida viraram “repressores sexuais”, falsos   “puritanos”. Eu ainda acho que o maior bem que essas religiões fizeram e continuam fazendo é meter medo no povão, com essas mentiras -- ou será verdade? -- de céu e inferno. - Coronel, essa mesma Madre Superiora me dizia, quando eu ainda criancinha, se não existisse o medo do inferno o mundo seria uma esculhambação pior que “ Sodoma e Gomorra”, cidades que, segundo a Bíblia, de tão depravadas, foram destruídas por Deus com fogo e enxofre caídos do céu. Não sei. Assim como não acredito na história desse cara que diz ter “apanhado” de um ET, lá num matagal em Sorocaba; eu acho mais fácil ele ter sido “abusado” por um enorme negão “confudido” por um ET, pois, segundo essa mesma Madre Superiora, cu de bebo não tem dono. Égua! Vou ficando por aqui; que Deus do céu me ajude!
Coronel Maciel.
  

domingo, 20 de janeiro de 2019

"J'accuse".


“J’accuse”.
Sempre senti uma contínua, uma, digamos, irresistível necessidade de gritar bem alto aquilo que penso, mesmo quando sinto ser o único a pensar assim; mas hoje, relendo o caso “Jean Calas”, torturado e morto em 1762, aos 63 anos, apesar de todos os esforços de Voltaire para provar sua inocência; e relendo o caso do Capitão Alfred Dreyfus, judeu, condenado à prisão perpétua e exilado para a Ilha do Diabo, na Guiana Francesa. A imprensa antissemita na época, final do século dezenove, manobrava os fatos -- igualzinha e maldita como essa nossa -- incitando a população ao erro. Resumindo o caso: “Émile Zola” escreveu uma carta aberta direcionada ao então presidente francês Felix Fauré, intitulada “J’accuse”. Zola foi sentenciado à prisão por injúria ao governo, mas conseguiu fugir para a Inglaterra. Em 1906, o Tribunal de Apelação anistiou Dreyfus e lhe concedeu a Legião de Honra. Zola arriscou a vida em defesa de um inocente, ou melhor: Zola não defendeu apenas um inocente; Zola lavou a honra da humanidade! Faço esse arrodeio todo para dizer o quanto eu errei ao acusar, sem me aprofundar no assunto, e principalmente ao ler os comentários do meu texto no FACEBOOK me alertando melhor. Errei, e peço desculpas ao Senador, e continuarei lutando para que essa imprensa maldita e totalmente dominada pelos comunistas, não transforme um inocente, num outro Dreyfus, ou, pior, num “Jean Calas”.
Coronel Maciel.

ATÉ TU, BRUTUS?


“Até tu, filho meu? ”
Zé Saramago, Nobel de Literatura, dizia que família só dá problema. Quando o Bolsonaro “Junior”, hoje senador, resolveu enveredar pelo “mundo do crime”, mundo trilhado “com sucesso” pelos comunistas do PT, e pelos filhotes do Fidel Castro na América Latrina, ele não imaginava o quanto seu crime poderia prejudicar a carreira política, para não dizer a militar, do seu pai; e o quanto ele nos iria deixar emputecidos, nós, que tanto lutamos para ver seu pai presidente, na esperança de conseguirmos, todos juntos, livrar o Brasil das garras comunistas. Não são poucos os filhos que maculam uma vida inteira de lutas de seus pais, quando se deixam enveredar pelo mundo do crime; não são poucos os que torram em farras homéricas de uma única noite as heranças materiais e morais conseguidas com esforços de uma vida inteira de lutas de seus pais. Bom; já dizia minha querida vovozinha: meu filho, cada um viva como quer, mas aguente as consequências! O Bolsonaro Junior; o Senador da República; que se vire, para não dizer que se foda, mas não foda a vida da “Michelle”, coitada, nem por tabela a nossa, ao desferir uma “facada” igual ou pior a desferida pelos seus e nossos inimigos do PT, prontos que estão para fuder novamente o Brasil. Desculpem meus severos, mas sinceros palavrões.
Coronel Maciel.

sábado, 19 de janeiro de 2019

CORONÉIS REITORES!


Reitores Coronéis!
Não sei bem qual a posição da USP, no “ranking” das melhores universidades do mundo. Alguém me disse que ocupa a cadeira de número 174; bem abaixo das piores do mundo. Não sei se os seus estudantes de hoje, nas mãos de Petistas Comunistas, são “piores” que aqueles altamente politizados dos tempos da UNE do Zé Serra; da UNE que chamava os nossos generais de assassinos; da UNE com a sua indisfarçável simpatia por Cuba; da UNE com o retrato do Che-Guevara nas suas bandeiras. Não sei se naqueles tempos do Zé Serra os estudantes já fumavam maconha. Charutões cubanos eu sei que sim. -- Hoje na USP PETISTA sabemos que fumam maconha e com certeza drogas mais fortes, mais pesadas, mais inebriantes. O crack, a cocaína. Fumam, em vez de estudar. Quanta diferença da USP para as nossas Escolas Militares. A USP é o retrato do Brasil. A Academia da Força Aérea; a das Agulhas Negras; a Escola Naval Brasileira são o que o Brasil deveria ser, se ainda nas mãos dos nossos velhos Generais. A Escola Naval Brasileira prepara nossos jovens para a luta no mar; a da nossa Força Aérea, para elevar mais alto a Bandeira do Brasil; a Militar das Agulhas Negras prepara jovens para defesa das nossas florestas; das nossas longínquas fronteiras”. Não sei como os Petistas Comunistas não conseguiram acabar com a excelência das nossas Escolas Militares; dos nossos Colégios Militares; não sei como o nosso ITA tem conseguido resistir; quem sabe se o Bolsonaro, num dos seus melhores momentos, não baixe um Decreto Salvador colocando “Coronéis” para Reitores, colocando o ensino nas nossas Universidades no mesmo padrão das nossas Escolas Militares. Coronéis Reitores!
Coronel Maciel.


sexta-feira, 18 de janeiro de 2019

SE QUISEREM UMA PALAVRA AMIGA. EU DOU....


Se quiserem conselhos, eu dou...
Ora “pílulas”, para não dizer ora porra; querer que o Bolsonaro faça com o filho e com a dona Michelle, coitada, acusados de receber propinas, o mesmo que o Castelo Branco fez quando soube que um seu irmão recebeu de presente um “Aero- Willys” Zero, o top da época, logo considerado pelo Castelo Branco -- feio por fora, mas bonito por dentro -- como propina, devolvesse imediatamente sob pena de ser preso debaixo de porrada, é querer demais. Essa merda dessa imprensa maldita, totalmente dominada por petistas comunistas da pior espécie, os quais, não aceitando a derrota, começam a botar as bundinhas de fora, vou logo avisando o quão é perigoso deixar o cu na reta. Se ordem é desmoralizar desde cedo o governo Bolsonaro, é bom tomar cuidado pois temos uma porrada de Cabos e Soldados por aí doidos a fechar não só o STF, como muitas outras coisinhas à toa por aí. Quando o Castelo Branco assumiu o comando, estava com força total, e botou mesmo pra quebrar; mas não tanto como se fazia necessário, e aos poucos fomos abrindo as pernas; passando panos quentes nas bundas de terroristas, tanto que acabamos entregando o Brasil nas mãos desses filhos da puta que quase estupram o Brasil. Ora, o Bolsonaro não assumiu com força total, e já se encontra, coitado, acuado, na defensiva, nem bem se recuperou da facada recebida pelos inimigos. Ou o Bolsonaro corta o mal pela raiz ou não vai demorar muito para aparecer Cabos, Soldados e até Generais mandando pelos ares rádios tipo a CBN e outras por aí dominadas por ratos comunistas, como acaba de acontecer agora mesmo lá em Bogotá. Foi ficando por aqui, lembrando que quem avisa amigo é...
Coronel Maciel.

sexta-feira, 11 de janeiro de 2019

FOGO NO CEARÁ!


É o Ceará pegando fogo!
“Lá no meu Cariri, quando a chuva não vem, não fica lá ninguém, só Deus é quem ajuda: se não vier do céu chuva que nos acuda, a macambira morre, o xique-xique seca, e Juriti se muda”.
Não sou santo, mas já fiz milagres; já fiz chover lá nos sertões do meu Cariri. -- Foi lá pelos idos de 70. Estávamos na época da nossa mais que saudosa “Ditadura”. Atendendo apelos do governo cearense; e como eu era o Oficial de Operações Segundo Esquadrão de Transporte, ETA-2 Recife, “me escalei” para a primeira grande missão. Antes da partida para o “voo inaugural”, no meu garboso C-47 - 2020, o representante do governo cearense nos dava os últimos detalhes de um plano muito bem “bolado” por um cientista cearense, especialista “em fazer chover”. A imprensa cearense, curiosa, tirava fotos, solicitava entrevistas etc. e coisa e tal. Iniciamos os preparativos para o "bombardeamento" das “inocentes nuvens”, com a montagem de dispositivos especiais, cuidadosamente arquitetados pelo jovem cientista. A “alma do negócio” consistia no transporte de oito tambores cheios de águas do mar, saturadas com muito sal e muita esperança. O primeiro voo serviria de teste para as possibilidades futuras, dizia-me o jovem professor-cientista. Os jornais se encarregaram de divulgar os resultados iniciais, que foram considerados "ótimos", pois choveu, e muito, naquele primeiro e santo dia, e nos outros dias também! Decolávamos e ficávamos horas e horas sobrevoando os pesados cúmulos, enquanto águas salgadíssimas eram despejadas nas nuvens. Era uma grande esperança, pois a seca é uma coisa. Uma coisa terrível! Com a seca vem a fome, e a fome é cruel! E assim ficamos 15 dias fazendo chover, e gozando as delícias de estrelados pernoites, ciceroneados por lindíssimas meninas cearenses molhadas de água do mar e ternamente refrescadas com as águas das nossas chuvas. Tudo patrocinado pelo governo cearense, que naqueles saudosos e bons tempos não estava contaminado com  o famigerado governo comunista do PT.
Coronel Maciel.

quarta-feira, 9 de janeiro de 2019

NOVO MUNDO!


Admirável mundo novo!
Assim como ninguém sabe quantos são os milhões desempregados que os ratos comunistas deixaram para o Bolsonaro tentar empregar, assim também ninguém sabe quantos são os que passam fome no mundo, um mundo com mais de não sei quantos bilhões de famintos que cada dia aumenta mais. Aqui em Natal são inúmeras as meninas “di menor” reclamando de falta de creches para seus filhos, coitadinhas, muito embora todas estejam, como se diz por aqui, sempre buchudas, resultado de trepadas e mais trepadas com pais desconhecidos e drogados e- cracados e maconhados e todos também “di menor”.  Muita gente trepando por aqui, e no mundo inteiro também! Muita gente mesmo! Por isso faz muito bem o Bolsonaro, assim como o Trump está fazendo nos seus Estados hoje tão desunidos: fechar nossas fronteiras, para não ficarmos depois como acontece hoje na Bela Itália, onde os romanos estão reclamando dos negões imigrantes muçulmanos africanos que estão cagando e mijando e emporcalhando as ruas de Roma. Ora porra; em vez desses venezuelanos ficarem fugindo para o “Paraíso” Brasil, deveriam fazer como nós fizemos, expulsando os ratos comunistas do poder, embora ainda haja muito o que expulsar; muito mesmo. Temos que dá um fim nesses ratos comunistas assim como se se mata mosca nos sujos galinheiros. Cada país que cuide do seu enterro; impossível não há, como dizia o “Quincas Berro Dágua”, nos livros do bom comunista Jorge Amado, se é que haja algum deles bom.  A maneira mais barata, rápida e eficaz para evitar a superpopulação do planeta, causa dos maiores conflitos étnicos, culturais, sociais, e outros bichos, segundo um amigo meu, caboco velho e sociólogo lá do meu Pará, é promover, ativar, aumentar seja lá como for, casamentos de homem com homem, e mulher com mulher.  Sem saco de escrever, vou ficando por aqui; que Deus céu me perdoe e muito me ajude também.
Coronel Maciel.